quarta-feira, 13 de abril de 2011

QUESTIONAMENTO DE UM PRODUTOR SOBRE COLHEITA

Aos alunos de PTS:



Um produtor encaminha a seguinte pergunta para a equipe de consultores da Revista Seed News, volume de novembro-dezembro de 2008.

A colheita das sementes de soja, na minha região, coincide com o período mais forte das chuvas. Pergunto se um lote de sementes que estava pronto para ser colhido, com 13% de umidade, e recebeu uma forte chuva, pode ainda ser aproveitado para semente.



Deixe sua resposta em forma de COMENTÁRIO! Se for adequada aproveito como ponto na segunda avaliação!


ENCERRADOS OS COMENTÁRIOS PARA ESTA POSTAGEM!!!

12 comentários:

Elysson disse...

Não. Pois na fase de colheita da semente, onde a mesma deve está fisiologicamente madura, ela deve sofrer o mínimo de deterioração no campo, para isso o ideal é que não chova durante esse periodo, sendo que com a ocorrência de chuva o regime hídrico irá afetar a semente, pois com a reidratação dos tecidos devido a absorção de água, o metabolismo da mesma irá ser ativado e o processo de respiração intensificado, conseqüentemente isso ocasionará aceleração da sua taxa de deterioração, tendo a mesma uma queda na germinação.

Guilherme disse...

È necessário verificar com precisão a intensidade, duração e as condições ambientais posteriores a essa chuva. É claro, que, com o aumento do teor de água dessas sementes haverá retomada da atividade metabólica (aumento da respiração) e consequentemente redução na qualidade dessas sementes. Porém para se dizer precisamente se todo o lote se tornará inviável para a utilização como semente é necessário uma analise mais criteriosa - através da realização de uma amostragem da área e utilização de um teste de germinação ou de tetrazólio por exemplo.

José Raimundo Jr disse...

Sim, no entanto haverá perca na qualidade das sementes, pelo fato das condições que as mesmas foram submetidas, pois com o aumento na absorção de água, e intensificação do metabolismo celular, ocasionará assim perda no vigor, resultando em sementes com baixo poder germinativo (sementes de baixa qualidade).

Jônatas Raulyno disse...

Em minha opinião, nessas condições dificilmente o lote poderá ser utilizado como semente. O produtor de sementes de soja prefere que o teor de água na semente aproxime-se o maximo possível dos 13%, assim reduzirá os custo com a colheita e o beneficiamento. Esses autores Andrews (1966), Delouche (1974) e França Neto( 1984) citam os valores de umidade da semente de soja que se encontra entre 50 e 55% no período de maturidade fisiológica, ocorrendo nesse período a impossibilidade da colheita mecânica, por isso é necessário um certo período para que as sementes desidratem ainda na planta, mesmo estando sujeitas a diversos fatores climáticos e patógenos. Durante esse período ocorre a absorção de água pela semente através de chuvas, orvalho e alta umidade relativa, nesse momento as sementes absorvem água perdendo posteriormente através dos efeitos do sol e do vento, ocasionando alterações freqüentes no grau de umidade e tamanho das sementes, provocando o rompimento do tegumento tornando-as mais permeáveis, promovendo a deterioração pelas causas que Elysson já comentou. Sendo assim as sementes já vem sofrendo danos desde a maturidade fisiológica e ocorrendo uma chuva forte estando o lote com 13% de umidade as perdas na taxa de germinação dessas sementes serão consideráveis.
Deixo aqui minha recomendação a esse produtor, se ele não pode evitar que a colheita das sementes ocorra no período de chuvas fortes de sua região, tente colher as sementes um pouco antes de elas atingirem os 13% de umidade, eu sugeria que se colhesse aos 18% que a literatura recomenda para esses casos, desenvolvendo posteriormente um trabalho de secagem antes do armazenamento.
Jônatas Raulino Marques de Sousa
Mat: 90724017

Helton disse...

Em certo ponto concordo com o comentário de Jônatas, mas temos que criar outras alternativas para dribla esses problemas advindos de causas não controláveis. Certo que ocorrerá perda de qualidade da semente devido as flutuações da umidade ocasionada pela precipitação e se tornara oneroso o beneficiamento como já foi citado. Mas como eu tinha citado antes temos que criar alternativas para driblar esses problemas e não apenas falar pra o produtor que não pode utilizar essas sementes.

Sim eu recomendo que esse lote seja utilizado como semente desde que seja realizado os devidos testes de vigor e germinação. Caso ocorra menor proporção na germinação quando comparado com lote de semente que não sofreu chuvas no período da colheita adiciona-se maior número de sementes por área semeada de acordo com a % de sementes germinadas no teste de germinação.

Essa é uma alternativa que sugiro pra esse produtor caso ocorra chuvas no período de colheita das sementes. OK!

Jônatas citou que colhesse com teor de umidade superior antecipando a colheita, mas esqueceu que estamos trabalhando com um problema climático, ou seja, não podemos controlar. Caso ocorra chuva no período que as sementes estiverem com 18% de umidade, pergunto eu o que você recomendaria Jônatas??????

Jônatas Raulyno disse...

Acho que nosso colega Helton não entendeu bem a minha resposta, quando fiz a recomendação para o produtor de colher quando o teor de água da semente estiver aos 18%, sugeri que a colheita fosse antecipada e que posteriormente fosse realizado um processo de secagem das sementes fora do campo de cultivo, o que tornaria mais oneroso sim para o produtor, assim tomando essa medida seria minimizadas as chances de perdas devido a ocorrência de chuvas, diminuindo o tempo de exposição das sementes no campo. As chuvas são sim causas não controláveis, mais se produtor antecipar a colheita essa não é uma alternativa para tentar dribla essas condições desfavoráveis?
Respondendo ao questionamento feito pelo Helton, que se ocorresse chuva no período em que as sementes apresentarem com o teor de água a 18%, digo a ele o lógico é esperar que as condições de clima melhorem, que o sol e vento façam seu papel de secagem das sementes para assim realizar a colheita, caso contrario se as chuvas persistirem não terá solução e o resultado é o que vemos nos jornais, paginas de internet, revistas etc, é a perca da produção.
Helton argumentei no inicio que dificilmente o lote poderia ser utilizado, assim deixei em aberto que poderia ser realizado como o Guilherme já comentou o teste de germinação ou tetrazólio, mais dificilmente o lote poderá ser utilizado como sementes, pois é amplamente divulgado que a semente da soja é bastante perecível pelas causas que o Elysson já comentou, podendo a semente até germinar ainda nas plantas. Desta forma pergunto eu, vc como produtor de sementes de soja, conseguirá comercializar um lote de sementes com baixa taxa de germinação? Vc como comerciante de sementes de soja, vc recomendará essa alternativa ao seu futuro comprador? Como comerciante de sementes de soja, sua reputação no mercado ficaria como? Observando as normas de produção e comercialização de sementes, vc conseguirá certificado legal para vender sua produção?
A pergunta foi “um produtor encaminha a seguinte pergunta...”, não sei se vc já observou mais a maioria dos produtores de grãos de soja, adquirem suas sementes de produtores de sementes de soja, desta forma me leva a pensa que esse produtor tinha esse lote para comercialização de sementes e não apenas para uso próprio.

alexsandro disse...

não:pois com a chuva a semente tende a aumentar seu teor de água em algumas horas ativando seu metabolismo para a degradação dos tecidos de reserva.com isso vai deminui o vigor da semente deminuindo o indice de germinação,
o produtor quer altas produtividades pra isso presisa
de uniformidade na cultura no caso dessas sementes não vão proporsionar uniformidade.

alexsandro disse...

não:pois com a chuva a semente tende a aumentar seu teor de água em algumas horas ativando seu metabolismo para a degradação dos tecidos de reserva.com isso vai deminui o vigor da semente deminuindo o indice de germinação,
o produtor quer altas produtividades pra isso presisa
de uniformidade na cultura no caso dessas sementes não vão proporsionar uniformidade.

KILSON PINHEIRO LOPES disse...

Encerra-se aqui os comentários válidos para esta postagem!

Helton disse...

Você continua não entendendo o questionamento do produtor, você propôs alternativas pra futuros lotes eu estou falando do problema em que o produtor se encontra como apropria questão sugere. Então eu repito a pergunta você como agrônomo, qual alternativa que você daria a esse produtor a não ser a inutilização desse lote?

Sua resposta não esta coerente com o que você prega, Jônatas eu te pergunto se não tanto faz esperar que as condições melhorem quando as sementes apresentem 13% como 18% de umidade?

Você esta sem argumento ou esta se contrapondo ao que você prega, você fala em antecipar e depois em esperar ?????????????

Você esta invertendo os papeis, nos temos que fazer o trabalho de agrônomos que é possibilitar alternativas ao produtor e avaliar qual a melhor para cada caso e não impor medidas como você esta fazendo.

Acho que você não viu, mas esta bem explicito que eu citei anteriormente (desde que seja realizado os devidos testes de vigor e germinação dessas sementes) e quando falo em menor proporção de germinação não que dizer que essas sementes estejam fora da faixa de germinação aceito pelo MAPA. Dessa forma o produtor não teria algum problema em comercializar essas sementes, e muito menos perde credibilidade, já que estão dentro dos padrões exigidos pela certificação e fiscalização de sementes do MAPA. OK!

Pergunta respondida!!!!!!!
Qualquer duvida Jônatas mim procure.
Meu Email: heltonssilva@gmail.com

Jônatas Raulyno disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jônatas Raulyno disse...

Helton é claro que entendi a pergunta, se fosse pra responde a curto modo, diria somente sim, não ou talvez, minha resposta se vc não observou foi “DIFICILMENTE”, mais procurei argumentar e propôs uma sugestão para que esse produtor possa sim tentar evitar tal prejuízo no futuro, já que sua produção certamente foi afetada. É evidente Helton que se chover aos 18% de teor de água da semente a deterioração ocorrerá sendo muito provável que ocorra os mesmos danos, mais quando o produtor antecipa a colheita ele estará diminuindo tais riscos.
Não sei Helton se vc tem conhecimento que a semente de soja é rica em proteína e absorve água rapidamente, o que com isso ocasiona a elevação da sua taxa respiratória podendo ocasionar em questão de horas a sua deterioração. Sendo assim trocando em miúdos já que vc não entendeu meus argumentos, o lote desse produtor estará muito prejudicado, pois a meu ver não seria viável comercializar, nem utilizar um lote de sementes com baixa taxa de germinação (abaixo dos 80%), sem falar do vigor dessas sementes q certamente foi afetado.
Vejo que vc tem muito pouco conhecimento sobre soja, indicarei a vc um livro digital que possuo (CULTIVO DA SOJA), o encaminharei para seu email que vc deixou pra q assim todas as suas duvidas sejam retiradas. Outra recomendação que le faço é participar do VI CURSO DE VIGOR PARA SEMENTES DE SOJA, que será realizado de 04 à 08 de julho de 2011 em Londrina, PR, mais informações na pagina inicial do blog.